Histórias da Aviação – Going down to Brasil!

em Dec 2, 2010 in UP Daily | No Comments

“Para o Sammy. Um dia espero que faças esta viagem. Ela mudou a minha vida.”

A dedicatória de Herbert Johnson ao filho de oito anos funcionou como um catalisador quase 60 anos após ter sido escrita. Depois de recuperar de um problema de saúde, Sam Johnson decidiu repetir a viagem do pai e levar a família consigo.

Foi em amena cavaqueira com “Buzz” Kaplan, colega da Experimental Aircraft Association, que Sam deixou escapar a intenção de refazer a viagem do pai com um Cessna Caravan. Buzz avisou-o de que tal seria uma asneira e que deveria usar o mesmo tipo de avião da viagem original. Mas Herbert, nessa viagem, feita em 1935, usou um Sikorsky S-38 e dos 101 fabricados… “Já não há nenhum” – disse Sam. “Então tens de fazer um”. “É possível?”, “Claro” – disse Buzz. “E quem faria um?”, “Eu”. E assim começou a história de um belo avião. Dois, na verdade, porque Buzz acabou por se apaixonar pelo S-38 e fazer duas réplicas.

[DDET LER MAIS]

Logo após Herbert Johnson ter herdado o negócio da família bateu à porta a Grande Depressão de 1929. Querendo garantir o fornecimento de cera de palmeira de carnaúba, crucial para os negócios da firma SC Johnson, Herbert decide visitar o país da sua origem, no Brasil. Confrontado com a duração da viagem usando os meios tradicionais da época (cerca de um ano), depressa encontrou no avião a alternativa, e o Sikorsky S-38 foi o escolhido. O anfíbio bimotor foi o primeiro sucesso comercial de Sikorsky, um verdadeiro iate aéreo, de excelente autonomia, conforto e fiabilidade, que tinha uma qualidade importante relativamente à concorrência: mantinha a altitude voando com apenas um motor. Capaz de levantar e aterrar em quase todo o lado era a ferramenta ideal para o trabalho. Johnson sai dos EUA em Setembro de 1935 com mais 5 homens, numa verdadeira expedição comercial e científica de dois meses pelo Brasil. O avião original foi mais tarde vendido à Shell, perdendo-se ao largo da Indonésia.

Foram precisos três anos e meio para a Born Again Restorations construir a réplica do Spirit of Carnaúba. Buzz conseguiu localizar dois suportes de fuselagem traseiros e a parte central da asa superior num armazém em Burbank. Vários planos foram também obtidos dos arquivos da Sikorsky e de outras proveniências, culminando numa das mais belas ressurreições no mundo da aviação antiga. Vestido de negro, vermelho e amarelo, com os seus dois motores Pratt&Whitney de 450 cavalos a rodarem em sincronia, um S-38 voou outra vez dos EUA ao Brasil, transformando novamente a vida da família Johnson.

Hoje o Spirit of Carnaúba está exposto no Hall Fortaleza, na sede da empresa SC Johnson no Wisconsin.

[/DDET]

Por Ricardo Reis

Arquivos

Pub.

Oliveira da Serra TAP Campanhas

 

A decorrer

UP Eventos

«   /   » / Stop / Start

web design & development 262media.com