Susana Bettencourt, Londres

on Mar 1, 2012 in Partida | No Comments

Empenho e criatividade estão sempre na moda para Susana Bettencourt. Açoriana de coração, a designer vive há oito anos em Londres e as suas coleções de rendas e malhas têm conquistado fãs por todo o mundo, incluindo a diva da pop Lady Gaga.

 

 

O ano de 2011 será lembrado por Susana Bettencourt como um “período cheio de conquistas profissionais”, das quais se destacam as participações nas semanas de moda de Londres e de Paris, o desfile no Victoria and Albert Museum e a venda de peças exclusivas a Lady Gaga.

Mas, para conhecermos o percurso desta designer de moda, temos de recuar uns anos e viajar até aos Açores. Foi nesse arquipélago que Susana Bettencourt começou a desenvolver o gosto pela moda. “A minha recordação de infância mais antiga é ter aprendido a fazer croché aos cinco anos, com a minha avó, na ilha de São Miguel. Nessa altura, a minha madrinha também me ensinou a fazer malhas e, aos poucos, lá fui criando peças de roupa para as bonecas que comprava. A partir daí nasceu o gosto pela moda e o prazer de trabalhar com malhas, que, para além das rendas, são os materiais que predominam nas minhas coleções.”

Só durante a adolescência é que Susana começou a encarar a moda como uma forma de vida: “Nesse tempo, estudava ciências, mas era infeliz e rabugenta. Apesar de ter boas notas, não me sentia bem dentro de um laboratório. Por isso, acabei por mudar para artes, mas demorei algum tempo até decidir que o que devia mesmo seguir era moda, porque tinha algumas dúvidas quanto à estabilidade desta carreira”. Contudo, a vontade de criar e de fazer sucesso no mundo da moda sobrepôs-se a qualquer incerteza: “Não me vejo a trabalhar noutra coisa. Sinto que criar peças me é natural. Adoro a criatividade que é exigida nesta profissão. É essa a minha adrenalina. Mas reconheço que se trata de uma arte muito exigente e que é preciso fazer muitos sacrifícios para se ter êxito”.

Para ser bem-sucedida, Susana decidiu apostar na formação internacional, depois de, durante um ano, ter feito um curso de costura e moldes em Lisboa: “Como não entrei no curso de Design de Moda da Faculdade de Arquitetura de Lisboa, resolvi, com o apoio dos meus pais, inscrever-me na Central Saint Martins College of Art and Design, uma escola em Londres que já formou estilistas conceituados como John Galliano e Alexander McQueen. No início, o combinado era fazer o curso por um ano. No entanto, uma professora ficou fã do meu trabalho, elogiou-me ‘o dom especial das mãos’ e inscreveu-me na licenciatura de Design de Moda”. Os primeiros tempos de adaptação a uma nova cidade foram complicados. “Quando cheguei a Londres tinha 19 anos. Foi difícil, porque fiquei completamente sozinha numa cidade gigante. Felizmente consegui ultrapassar esse isolamento. Com o tempo, aprendi igualmente a valorizar a mentalidade londrina. As pessoas são otimistas e empreendedoras.”

Susana faz um balanço “muito positivo” do período em que estudou na Central Saint Martins College of Art and Design: “Foi uma experiência que abriu muito a minha cabeça. Começa por não termos aulas. Em vez de haver uma cadeira e um exame, como acontece em Portugal, é aplicado o método autodidata. Por outro lado, ao constatar o êxito de antigos alunos, comecei a acreditar que era possível tê-lo também. Devo essa esperança à Central Saint Martins College”. Durante o curso, Susana também trabalhou com criadoras portuguesas, como Fátima Lopes e Alexandra Moura, duas colaborações “fundamentais” e com as quais pôde “aprender imenso”.

 

Quem fala assim não é Gaga

Tendo na mão uma licenciatura, experiência e ainda um mestrado em Digital Fashion, tirado no London College of Fashion, o passo seguinte era decisivo: lançar-se profissionalmente e em nome próprio. Uma aposta que testou a sua determinação e qualidade: “Não foi nada fácil apresentar a minha coleção, pela primeira vez, na semana de moda de Londres. Tive de ter a coragem de ir à Somerset House, onde decorre o evento, falar com os responsáveis pela semana de moda, convencê-los a marcar uma reunião e, só então, apresentar o meu trabalho. Felizmente, gostaram das minhas ideias e consegui participar na edição primavera/verão 2012. Esta é a prova de que vale a pena sermos persistentes para alcançar os nossos objetivos. Já no final do mestrado, também lutei muito para conseguir o desfile no Victoria and Albert Museum, o maior museu de arte e design do mundo. Tive de convencer os responsáveis de que merecíamos uma oportunidade para divulgar o nosso trabalho”.

Depois seguiu-se um showroom na semana de moda de Paris, muitos aplausos e novos admiradores. Lady Gaga é um deles. Durante o desfile no Victoria and Albert Museum, as peças de Susana Bettencourt chamaram a atenção de um dos consultores de imagem da atual diva da pop e a designer desenhou-lhe peças exclusivas, que incluem uma coroa de cabeça e um colar gigante todo feito em cobre. Aliás, foi a Gaga que Susana vendeu a sua primeira peça, “um início incrível” que não estava planeado.

No passado mês de outubro, a designer apresentou pela primeira vez os seus trabalhos no Portugal Fashion, outro desafio “muito especial”: “Foi inesquecível, porque nunca tinha conseguido reunir família e amigos num desfile da minha autoria. Acima de tudo, foi importante mostrar o meu trabalho ao meu país e o feedback tem sido sempre muito positivo. Por vezes, fico até emocionada ao ler alguns e-mails de jovens criadores portugueses que estão a dar os primeiros passos no mundo da moda e que me pedem conselhos. É muito lisonjeador”. Apesar deste reconhecimento e das saudades do seu país, Susana Bettencourt não pensa trocar Londres por Lisboa nos próximos tempos: “Realmente, sinto falta do nosso espírito de comunidade e da facilidade que temos em conhecer novas pessoas, além de sentir saudades da minha família e dos meus amigos. No entanto, ainda tenho muitos projetos por concretizar em Londres. Ainda tenho de ganhar a cidade pela persistência”.

 

por Igor Garcia Pires

Arquivos

Victoria and Albert Museum

“Considerado o maior museu de arte e design do mundo, é importantíssimo para qualquer profissional da moda, visto que aí decorrem frequentemente desfiles e apresentações de variados designers. Além disso, o V&A é muito especial para mim: afinal, foi nesse espaço que fiz o meu desfile de final de mestrado."

Natural History Museum

“É um museu gigantesco que conta com centenas de coleções de Botânica, Mineralogia e Zoologia, entre outras temáticas. É preciso visitar o museu várias vezes para realmente apreciar a grandeza do espaço.”

web design & development 262media.com

A UP Magazine colocou cookies no seu computador para ajudar a melhorar este site. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.