Novos voos

on Mar 1, 2019 in Aterragem | No Comments

É simbólico estar sediado no berço do país – Guimarães – o nascer de um novo avião em Portugal, pela Flight Dynamics e EuroSportAircraft. De nome Crossover, é a concretização da visão e sonho do seu mentor, Teófilo Leite (ou Tom Leite, forma mais fácil de digerir para falantes de outras línguas), um homem com o céu nas veias.

A criação da certificação LSA para aviões ligeiros desportivos, de há 15 anos, insuflou ar num mundo há muito estagnado. Uma nova onda de fabricantes e modelos, com materiais modernos e aviónica simplificada, renovou a esperança no sonho de voar, de forma acessível, por todos. O Crossover voa nas asas desta nova onda, de uma forma bem distinta, ou não tivesse um português ao leme. Juntando o desempenho de um planador com a vantagem do motor para operar sem dependências, no ar ou em terra; propulsão elétrica ou híbrida, sendo mais barato e ecológico; e dois lugares lado a lado sob uma grande canopi, para partilhar a alegria de voar. O Crossover pode ter asas de 12, 15 ou 18 metros, adaptando-se também aos propósitos do seu dono.

Além de cruzamento de tecnologias e aplicações, representa outra interseção, sendo um ponto de encontro da língua portuguesa. Dos centros de tecnologia e engenharia do Norte do país para os materiais compósitos (INEGI, PIEP e ideia.m, da UPTEC), a Belo Horizonte, no Brasil, onde o professor Paulo Iscold, da Universidade Federal de Minas Gerais, deu o seu contributo para o design e aerodinâmica.

A Flight Dynamics e a EuroSportAircraft foram estabelecidas em 2009. Em 2013 deram-se os primeiros voos e primeira apresentação na principal feira europeia de aviação geral: a Aero Friedrichschafen (na cidade do famoso Zeppelin). Após muitos testes e ensaios – incluindo várias combinações de motorizações e asa –, o Crossover chegou em 2019 às mãos do primeiro cliente.

Pronto a entrar a produção em série, Tom Leite já tem outros desenvolvimentos na calha. A partir do Crossover, uma plataforma remotamente pilotada, de grande autonomia, beneficiando das formidáveis capacidades de planador e baixo consumo do modo híbrido. Noutra linha, trocando o lento prazer de voar pelo gozo da velocidade, o pequeno e nervoso Speedster, um avião desportivo, célere e ágil, capaz de juntar A a B num piscar de olho.

Guimarães confirma o seu ADN de berço de empreendedores com grandes horizontes, desta feição a partir de uma vista privilegiada a cem mil pés de altitude.

flight-dynamics.pt \\\ eurosportaircraft.com

 

por Ricardo Reis

Arquivos

Brasil voador

Paulo Iscold foi aluno do famoso professor Claudio Barros, da Universidade Federal de Minas Gerais, grande apaixonado dos planadores. Iscold, por seu lado, além do ensino, trabalhou para várias equipas nas corridas aéreas da Red Bull e projetou e construiu o Anequim com os seus alunos. Este pequeno tubarão dos ares quebrou vários recordes de velocidade da sua categoria, testemunho do génio do seu criador e do espírito aeronáutico da nação do Santos-Dumont.

Friedrichsafen

Vá ver o Crossover à Aero Friedrichshafen em Abril e visite o Museu Zeppelin, e o Museu Dornier, casa de hidroaviões, incluindo uma réplica do Dornier Wal, como aquele que fez a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, sob o comando de Sarmento de Beires em 1927.

Números

1850 km /// alcance híbrido

450 km /// alcance elétrico

200 km/h /// velocidade

 

web design & development 262media.com

A UP Magazine colocou cookies no seu computador para ajudar a melhorar este site. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.