Hotéis em Berlim

on Oct 1, 2018 in Partida | No Comments

Muita história, arte e boémia em cinco espaços imperdíveis.

 

Hotel Oderberger

Oderberger Straße, 57 \\\ +49 (0) 30 780 089 \\\ hotel-oderberger.berlin \\\ €115 – €235

Prenzlauer Berg é um dos bairros mais cool de Berlim. Tem jovens por toda a parte, uma mão cheia de lojas de segunda mão, cafés e gastronomia vinda de todo o mundo. Mas, acima de tudo, é onde está instalado, desde 2016, o hotel Oderberger: um edifício histórico, aberto em 1902, que albergava uma célebre piscina pública que agora voltou a funcionar. Ela mantém a elegância arquitetónica da altura e fecha apenas para eventos, entre jantares, festas, concertos e conferências. Após um mergulho neste cenário de época, o descanso é imperativo num dos 70 quartos, num dos dois apartamentos ou numa das suítes. Acontece o mesmo com a variedade ao pequeno-almoço, que inclui opção vegan e vegetariana, e no corredor de entrada para o restaurante (de três andares), que mostra uma exposição de fotografia de Manolo Ty. Os quartos têm imagens de Johanna Keimeyer, e há ainda o Kaminbar e a biblioteca com desenhos de Cornelia Enderlein. Todos ingredientes certeiros que se confundem na efervescente capital alemã.

::

Henri

Meinekestraße, 9 \\\ +49 30 884 430 \\\ henri-hotels.com \\\ A partir de €108

O ambiente deste edifício art nouveau dos finais do século XIX assemelha-se ao universo criado pelo realizador norte-americano Wes Anderson em The Grand Hotel Budapest. Situado no bairro de Charlottenburg, a um passo da mais famosa movida comercial de Berlim, a Avenida Kurfürstendamm, é um lugar mágico logo ao primeiro olhar. Os salões e a cozinha, que são os cenários para o pequeno-almoço e para o convívio entre os hóspedes, à noite, são um charme. Outra das estrelas é o provavelmente mais pequeno museu da capital alemã, que homenageia o hotel Bogota Berlin, encerrado em 2013. Foi uma instituição da cena boémia, frequentada por artistas, músicos e fotógrafos do país como Yva e Helmut Newton. E o Henri reservou um espaço para a famosa cabine telefónica do Bogota, acompanhada por muitas memórias.

::

Lulu Guldsmeden

Potsdamer Straße, 67 \\\ +49 (0) 30 255 587 20 \\\ guldsmedenhotels.com \\\ €95 – €220

A sustentabilidade é o principal predicado desta casa e da cadeia hoteleira Guldsmeden, que combina o design moderno com o estilo nórdico. Vemo-lo aplicado também na ementa do restaurante Sæson, da responsabilidade do chef Rene BeckHansen, composta por ingredientes frescos, locais e sustentáveis, que pode ser apreciada no terraço ou no tranquilo pátio (o bar possui bebidas orgânicas). Ou até nas bicicletas em alumínio que se alugam para, de seguida, explorar a cidade. Os 81 quartos, dos quais se destacam seis suítes e 30 lofts, não fogem à regra, com produtos amigos do ambiente, também à venda na receção. Em Schöneberg, o estilo de vida relaxado e inovador do hotel combina na perfeição com a atmosfera berlinense.

::

Circus Hotel

Rosenthaler Straße ,1 \\\ +49 30 200 039 39 \\\ circus-berlin.de \\\ €79 – €209

No bairro Mitte, o centro da cidade, o Circus tem alma de viajante. A missão: dar as boas-vindas da forma como esta equipa gosta de ser recebida noutros lugares. Ou seja, fazem o melhor para que se sinta em casa. Confortável, descontraído e com princípios ecológicos, reúne as condições perfeitas para descansar. E ainda praticar ioga no terraço, beber o café da manhã no pátio ou mergulhar na leitura na biblioteca. Sandra Ernst desenhou aposentos que transmitem o ethos deste hotel que também se estende a um hostel (Weinbergsweg, 1A) e a apartamentos (Choriner Straße, 84). Com categorias que vão desde o Slim One (pequeno, mas estiloso) ao Family One (para famílias), evidenciam cores vibrantes, padrões e elementos individuais em cada um.

::

Orania

Oranienstraße, 40 \\\ +49 30 695 396 80 \\\ orania.berlin \\\ €164 – €738

Com um ano apenas já conquistou Berlim e a artéria cultural e mais criativa da cidade que guarda a sua morada, Kreuzberg. Num prédio histórico de 1913, outrora um lendário espaço para quem procurava boa comida e boa música, preserva o ambiente original em espírito. Lá dentro reina o cosmopolitismo através da arquitetura, de peças de arte e de móveis trabalhados, provenientes de artesãos de todo o mundo. E além dos 41 quartos e amplas suítes, o salão, com um piano Steinway B em destaque, apresenta sessões de cinema e uma programação de concertos ao vivo de música clássica e de jazz. Às terças e às quintas sobem ao palco músicos de várias latitudes que vivem em Berlim. Nas ruas de Kreuzberg há um outro planeta para descobrir.

 

por Manuel Simões

Arquivos

web design & development 262media.com

A UP Magazine colocou cookies no seu computador para ajudar a melhorar este site. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.