Check list de Tiago Fidalgo de Freitas

on Apr 1, 2019 in Embarque Imediato | No Comments

Advogado, professor e investigador

Nasceu em Lisboa, em 1981, “com as duas costelas moçambicanas”, e viveu seis anos entre Nova Iorque, Rio de Janeiro e Florença. É apaixonado por viagens e um aficionado da aviação civil, por isso já fez quase mil voos, muitos dos quais na TAP, e visitou 50 países nos cinco continentes. Diz, no entanto, que ainda lhe falta fazer uma volta ao mundo. Quando não está no ar, faz da Lei a sua vida e nada o realiza mais do que dar aulas na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, e é também advogado e investigador no Centro de Investigação de Direito Público.

fd.ulisboa.pt \\\ icjp.pt/cidp

::

Espaços de silêncio

Apesar de ateu, existem espaços religiosos que, “pela sua simbologia, ambiente ou arquitetura, são visitas inesquecíveis”. É o caso de Hagia Sophia em Istambul, o Duomo de Siena, a Capela Kamppi, “também conhecida como Capela do Silêncio”, em Helsínquia, da Igreja de São Francisco na Bahia, da Catedral de Brasília ou da Igreja de Santo António da Polana. “Noutro registo, mais a leste, dois dos templos que mais me impressionaram foram a Grande Mesquita de Xi’an e o Templo de Fushimi Inari (na imagem) em Kyoto”.

Istambul \\\ ayasofyamuzesi.gov.tr

Siena\\\ discovertuscany.com

Helsínquia \\\ visitfinland.com

::

Cultura a descobrir

“Tento procurar para além dos museus mais óbvios.” Por isso escolhe o Barbican de Londres, que “apenas do ponto vista estritamente arquitetónico, é um espanto”, ou os Palazzo Grassi e Punta della Dogana em Veneza, o Pirelli HangarBicocca e a Fondazione Prada em Milão, o MAXII em Roma, ou as galerias de arte de East Village, em Nova Iorque. E “é impossível não ir” ao MoMA, também em Nova Iorque, ou ao LACMA de Los Angeles. E sempre que regressa à Big Apple, tenta ir ao teatro e à Met Opera: “Foi na Broadway, aliás, que assisti à mais espantosa peça de que tenho memória: a Vanessa Redgrave interpretando o monólogo extraordinário de The Year of Magical Thinking, de Joan Didion, em 2007”.

Londres \\\ barbican.org.uk

Veneza \\\ palazzograssi.it

Milão \\\ hangarbicocca.org \\\ fondazioneprada.org

Roma  \\\ maxxi.art

Nova Iorque \\\ moma.org; metopera.org

Los Angeles \\\ lacma.org

::

Bom garfo

“Viajar também é comer. Tento sempre, sobretudo nos lugares mais distantes e diferentes, provar tudo o que é local, com muito poucas restrições. Não concebo que se possa viajar fechado numa redoma, sem uma imersão total na cultural local.” Quando morava em Nova Iorque, sentia-se em casa no Café Mogador de East Village, que aparece num dos filmes de Woody Allen, e no Antique Garage, na Mercer Street. Por esse mundo: o Nanashi, o Les Gars dans la Cuisine ou o L’As du Fallafel em Paris; La Flauta em Barcelona; o Piatti e Fagotti, o Vinandro ou o Ruggero em Florença; o brunch do Namlı Gurme ou o Karaköy Lokantasi em Istambul; ou o restaurante da Roça de São João dos Angolares, do chef João Carlos Silva, em São Tomé.

Nova Iorque \\\ cafemogador.com \\\ antiquegaragesoho.com

Paris \\\ fb.com/ nanashibentoparisien \\\ desgarsdanslacuisine.com \\\ l-as-du-fallafel.zenchef.com

Barcelona \\\ laflauta.net

Florença \\\ piattiefagotti.com \\\ fb.com/osteriavinandrofiesole

Istambul \\\ namligurme.com.tr \\\ karakoylokantasi.com

São Tomé \\\ fb.com/rocasaojoao

::

Os seus recantos

Há dois de que gosta particularmente em Florença, “sendo ambos de acesso restrito: o jardim na margem do Arno da Società Canottieri e o Corredor de Vasari. Este último era uma passagem de acesso restrito, construída para os Medici, que ligava o Palazzo Vecchio e o Palazzo Pitti, passando por cima da Ponte Vecchio”.

Florença \\\ firmenzeturismo.it

::

A melhor arquitetura

“A arquitetura incrível e modernista de Pancho Guedes em Moçambique, em particular, o edifício O Leão que Ri, o prédio Abreu, o Santos e Rocha ou o Dragão, em Maputo, ou a Igreja da Machava.” Também os telhados e terraços de Paris, de toda a Toscana, de Marraquexe e de Nova Iorque. O edifício Mole Antonelliana em Turim, onde fica o Museu Nacional do Cinema. “Como adoro aviação, também presto particular atenção a aeroportos”: Tempelhof, em Berlim, “é particularmente interessante”, tal como o recuperado TWA Flight Center em JFK, Nova Iorque, e o aeroporto de Dulles (na imagem) em Washington, DC, ambos de Eero Saarinen, o aeroporto de Menara em Marraquexe ou o de Kansai em Osaka, de Renzo Piano.

Turim\\\ museocinema.it

Washington \\\ flydulles.com

Osaka \\\ kansai-airport.or.jp

::

Na memória

“Há experiências que não me canso de repetir e/ou que nunca saem da minha memória: passear pelo Canal Saint-Martin e pelo Marais em Paris; um banho turco no Kilic Ali Paşa Hamam em Istambul; o nascer do sol num balão na Capadócia ou num barco no Bósforo; saltar da Pedra da Gávea e passar o Carnaval no Rio de Janeiro; a Estrada para Hana em Maui; as roças de São Tomé; a Festa del Redentore em Veneza; visitar Teufelsberg em Berlim; perder-me nas ruas de Nápoles; os vulcões e as praias da Costa Rica e da Nicarágua e no Peru a floresta amazónica primária em Puerto Maldonado, o Lago Titicaca e, claro, Machu Picchu.”

Istambul \\\ kilicalipasahamami.com

Rio de Janeiro \\\ visit.rio

Havai\\\ roadtohana.com

Peru \\\ machupicchu.gob.pe

::

Palavra de mestre

Passaram 350 anos desde que Rembrandt, um dos maiores da era dourada da arte holandesa no século XVII, nos deixou, mas os seus retratos, paisagens, cenas e estudos permanecem magníficos. Muitos deles embelezando gloriosamente as salas do grande Rijksmuseum, no coração de Amesterdão, que agora expõe All the Rembrandts da sua coleção, isto é, 60 desenhos, 22 pinturas e mais de três dezenas de gravuras. Absolutamente imperdível. Até 10 de junho.

Amesterdão \\\ rijksmuseum.nl

 

por Patrícia Barnabé

Arquivos

web design & development 262media.com

A UP Magazine colocou cookies no seu computador para ajudar a melhorar este site. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.