Alter real – Pura arte e tradição

on Aug 30, 2009 in Bagagem de Mão | No Comments

Esta é uma viagem ao berço do cavalo lusitano, uma das mais apreciadas raças do mundo. A Fundação Alter Real, em Alter do Chão, no Alentejo, fomenta a excelência da casta.

_

É a D. João V, o Magnânimo, que se deve a existência da mais completa coudelaria portuguesa. O ato oficial da fundação deu-se a 9 de Dezembro de 1748 e foi o coroar do já longo percurso coudélico português. De então em diante, a Tapada do Arneiro, em Alter do Chão, no Alentejo, seria o “solar” do cavalo português. Assim o é ainda hoje, servindo de abrigo a um desfilar de projetos para o desenvolvimento do puro sangue lusitano sob atenta vigilância da Fundação Alter Real.

É com base em séculos de conhecimentos e com os olhos postos na vanguarda que a instituição tem vindo a desenvolver novos espaços de estudo e aperfeiçoamento da raça, como é o caso da unidade de reprodução, obstetrícia e neonatologia, da clínica hipiátrica e do moderno Laboratório de Genética Molecular (LGM), que tem por objetivo fulcral a identificação de equinos por genotipagem. O LGM – membro da Internacional Society for Animal Genetics –, além de controlar a filiação e identidade dos cavalos nascidos em Portugal e dos de raça lusitana nascidos no estrangeiro, colabora com outros laboratórios internacionais.

Em Alter faz-se a produção e seleção do puro sangue, que aqui pasta em liberdade, procedendo-se também à avaliação dos poldros na sua vertente funcional e temperamental e ao seu treino orientado para diversos propósitos: toureio – que apenas em Portugal tem a variante a cavalo –, ensino, concurso de equitação, obstáculos ou atrelagem. E, por falar em treino, é de salientar que a Escola Portuguesa de Arte Equestre – reconstituição da Real Picaria, Academia Equestre da Corte Portuguesa do século XVIII, sedeada em Queluz – monta exclusivamente os cavalos da coudelaria de Alter. Aqui funcionam ainda um núcleo de atrelagem, outro de falcoaria e diversas infraestruturas hípicas e desportivas. Na área museológica, existem o museu do cavalo, a casa dos trens e um núcleo de arqueologia e ambiente. A fundação dispõe de visitas guiadas aos vários pólos de atração, oportunidade valiosa para conhecer uma das mais admiráveis raças equídeas do globo no seu puro habitat, o magnífico Alentejo.

Cavalo lusitano

Nascido de uma longa tradição, o cavalo lusitano está entre as melhores e mais requisitadas raças do mundo. Servem-lhe um de rol de atributos físicos e comportamentais de excelência. Equídeo dócil, submisso, sofredor, austero e corajoso, o puro sangue dá-se a montar tanto a uma criança como a um experiente cavaleiro tauromáquico. Encara com o mesmo garbo uma prova de obstáculos ou um passeio com atrelagem e tem capacidades fora de série para aprender os exercícios da Alta Escola e de outras disciplinas equestres federadas, como dressage e obstáculos. Distingue-se pela cabeça de faces compridas, pescoço largo na base, garrote mais elevado que a garupa e peito médio e musculoso. De andamento sauve e cómodo para o cavaleiro, aparece mais frequentemente com pelagem ruça e castanha, sendo que também os há pretos, alazões e baios.

Por Maria Ana Ventura

_

Arquivos

Pub.

Oliveira da Serra TAP Campanhas

 

UP Eventos

«   /   » / Stop / Start

web design & development 262media.com

A UP Magazine colocou cookies no seu computador para ajudar a melhorar este site. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.