A poesia nos versos de Sophia

on Oct 1, 2019 in Aterragem | No Comments

Bom: A poesia

Melhor: nos versos de Sophia

Sophia de Mello Breyner Andresen faria cem anos neste Outubro. Poeta-gigante, mulher-cidadã, mãe de cinco filhos, Sophia marcou o século XX português. Num prefácio ao seu livro Geografia, o escritor e especialista em literaturas clássicas Frederico Lourenço afirma que nele se encontram “alguns dos momentos mais extraordinários de toda a história da poesia em língua portuguesa”. “Digo mais: contém enunciados poéticos que disputam com famosos versos de Virgílio, de Racine e de Keats a palma do verso mais belo da literatura universal”. No capítulo “Brasil ou do outro lado mar” está o “Poema de Helena Lanari”:

“Gosto de ouvir o português do Brasil
Onde as palavras recuperam sua substância total
Concretas como frutos nítidas como pássaros
Gosto de ouvir a palavra com as suas sílabas todas
Sem perder sequer um quinto de vogal

Quando Helena Lanari dizia “coqueiro”
O coqueiro ficava muito mais vegetal”

Geografia, Assírio & Alvim \\\ €13,30 \\\ poema traduzido por Frederick G. Williams, Poets of Portugal, Luso-Brazilian Books \\\ €8,2

Arquivos

web design & development 262media.com

A UP Magazine colocou cookies no seu computador para ajudar a melhorar este site. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.