24 Horas em Lisboa – Sofia Saldanha

on Feb 1, 2019 in Embarque Imediato | No Comments

Sofia Saldanha audioguia-nos pela cidade de Fernando Pessoa.

Não Sei o que o Amanhã Trará – Um passeio sonoro na Lisboa de Fernando Pessoa é um itinerário em português e inglês, em 15 partes, que pode ser ouvido em podcast num telemóvel enquanto se explora a cidade do grande escritor. Concebido pela realizadora de áudio Sofia Saldanha e financiado pela Casa Fernando Pessoa, ela narra o percurso, onde também participam grandes especialistas do poeta, como Pedro Teixeira da Mota, Richard Zenith, Teresa Rita Lopes ou Jerónimo Pizarro, e membros da família que ainda conheceram Pessoa. Um projeto irresistível, de que selecionámos alguns episódios.

fernandopessoatour.com \\\ fb.com/fernandopessoatour

::

Largo de São Carlos

Episódio 1

Este é o lugar onde nasceu Pessoa, e daqui se parte. “O nome Fernando, de raiz germânica, significa ‘ousado viajante’. Ironia maior não poderia existir para um homem que passou quase toda a vida adulta aqui, nesta cidade. Vamos caminhar por ela. Subir e descer ruas. Montar e desmontar o tempo.”

::

Rossio

Episódio 5

“Pessoa frequentava muitos cafés. Só nesta praça [D. Pedro IV, conhecida como Rossio] frequentava, além do Café Irmãos Unidos, a Brasileira do Rossio e o Café Martinho do Rossio. [O poeta] Mário de Sá-Carneiro e Fernando Pessoa conheceram-se provavelmente num dos cafés da Baixa de Lisboa.”

::

Praça da Figueira

Episódio 6

Numa das frequentadas praças da Baixa explora-se os heterónimos de Pessoa. Diz a investigadora Rita Patrício: “A heteronímia dá a ver de uma maneira espetacular e de uma maneira muito impressionante aquilo que é a consciência de todo o século XX, ou seja, a crise do sujeito, a incapacidade do indivíduo se reconhecer uno, pleno”.

::

Rua dos Douradores

Episódio 7

A rua onde vivia e trabalhava o semi-heterónimo Bernardo Soares, que escreveu o Livro do Desassossego, uma espécie de diário, a quem este episódio do passeio sonoro é dedicado. Nele se lê: “Penso às vezes que nunca sairei da Rua dos Douradores. E isto escrito, então, parece-me a eternidade.”

::

Rua da Assunção

Episódio 8

Nesta rua fica o escritório onde Pessoa conheceu Ofélia Queirós, sua única relação amorosa. Pode-se entrar no prédio e subir ao segundo andar do número 42. Este episódio conta a história dos dois. “Um dia estavam no escritório, há uma falha de luz e é nesse momento que tudo começa.”

::

Praça do Comércio

Episódio 11

Chegados à Praça do Comércio, frente ao Tejo, fala-se do livro de poemas Mensagem e da relação entre Fernando Pessoa e o Estado Novo. Fala o especialista Pedro Teixeira da Mota: “É uma obra que tem uma perenidade muito grande. Está ali uma combinação muito perfeita de palavra, de ritmo, de som, de imagem e de forças espirituais”.

 

por João Macdonald

Arquivos

+ Casa Fernando Pessoa

O número 16 da Rua Coelho da Rocha, no bairro de Campo de Ourique, foi a última morada do escritor e é onde funciona a Casa Fernando Pessoa. Esta singular instituição cultural “tem em curso um projeto para uma nova museografia, com a qual pretende transformar a experiência do visitante”, explica a diretora, Clara Riso. Os múltiplos aspetos da obra e da biografia “são algumas das histórias que este Museu de Lisboa passará a contar de forma mais completa, acessível e comunicativa”. Destaque para a biblioteca particular do poeta – os cerca de 1300 livros que Pessoa tinha em casa, alguns deles muitíssimo anotados – que é “o maior valor da coleção da Casa e que passará a estar exposta”. Estas novidades serão desenvolvidas nos próximos meses.

casafernandopessoa.pt

web design & development 262media.com

A UP Magazine colocou cookies no seu computador para ajudar a melhorar este site. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.